Arquivo do mês: dezembro 2011

Milena Canonero

Provavelmente você nunca deve ter ouvido esse nome, mas com certeza já viu algum trabalho dela. Figurinista consagrada,  já ganhou diversos prêmios pelo seu trabalho e é responsável pelo figurino de filmes mundialmente conhecidos. Milena Canonero já ganhou mais Oscar que muita atriz, com os figurinos de Barry Lyndon em 1976, Carruagens de fogo em 1981 e Maria Antonieta em 2006.

Trabalho de Milena em Maria Antonieta.

Milena Canonero nasceu em Turim na Itália, e  estudou Historia do Design e Figurino em Gênova. Após os estudos se mudou para a Inglaterra e começou a trabalhar em pequenos teatros e produções cinematográficas. Ao fazer peças publicitárias, conheceu muitos diretores de cinema e foi assim que ela conheceu Stanley Kubrick, que confiou a ela o seu primeiro trabalho como figurinista no clássico filme Laranja Mecânica. Segundo a própria Milena: “Stanley Kubrick me ensinou não sobre figurino, mas sobre fazer filmes e sobre o que podemos dar para cada filme que não seja acadêmico ou repetitivo, e também ter seu apoio e ter tido a oportunidade de trabalhar com ele. Foi um grande presente, ele me colocou lá. Eu era uma ninguém”. Milena fez em seguida mais dois trabalhos com Stanley, Barry Lyndon em 1975 e O iluminado em 1980.

Figurino de Laranja Mecânica, filme de Stanley Kubrick.

Entre os trabalhos mais conhecidos de Milena, estão Fome de Viver, de 1983, filme de Tony Scott com David Bowie, Susan Sarandon e Catherine Deneuve, no qual trabalhou com o estilista Yves Saint Laurent; O poderoso chefão 3, de 1990 (só os figurinos masculinos), O Iluminado , de 1980, Carruagem de Fogo, de 1981, O enigma do colar, de 2001), Doze homens e outro segredo, de 2004, Maria Antonieta, de 2006) e a série de televisão Miami Vice, de 1986. Milena também fez o figurino de inúmeras óperas teatrais da Ópera Estatal de Viena e da Metropolitan Ópera.

Outro trabalho de Milena, Fome de viver, de 1983.

Abaixo, algumas citações da Milena:

“Ao longo da história, a moda tem influenciado o cinema. Mas hoje em dia a moda está muito presente. Então a moda influencia o cinema também, e é uma troca contínua. Como Stanley costumava dizer, você pode pegar sua experiência de qualquer tipo e fonte, e moda pode ser uma dessas fontes, mesmo que seja um filme de época. E você não pode esquecer que está fazendo um filme de época, ele precisa ser crível”. 

“ Em Maria Antonieta, a nossa diretora Sophia Coppola não queria fazer algo acadêmico e ao mesmo tempo não queria fazer algo que não fosse crível. Então fomos em uma direção que é a arte que vocês conferem agora. Cada vez que você trabalha o mesmo período [num filme de época], você pode fazê-lo de tantas maneiras diferentes… a visão do diretor é a coisa mais importante em um filme”.

Milena Canonero recebendo o Oscar de Melhor Figurino por Maria Antonieta.

Deixe um comentário

Arquivado em Eventos

Corpo e Espaço

No meu post anterior vocês viram um pouco do que rolou na etapa sobre ‘Identidade’ na disciplina de Processos Criativos, do primeiro ano de TM. Agora mostro pra vocês algumas fotos do que foi apresentado nesta semana: abrigos inspirados em espaços/cantinhos/lugares particulares da nossa EACH.

Cada um de nós deveria escolher um lugar no campus com o qual se identificasse e, a partir daí, desenvolver formas que traduzissem este lugar de alguma maneira.  Dessa vez a liberdade na escolha dos materiais foi bem maior – teve quem usou madeira, isopor, plástico, linhas, metais… – o que  gerou maiores variações nos estilos das construções dos abrigos.

Dêem uma olhada nos resultados:


                        

Isso é interação entre corpo e espaço!

Deixe um comentário

Arquivado em Moda, USP